SAMUEL DE LEONARDO (TUTE)
LER É UM DEVER.. ESCREVER, UM PRAZER.
Capa Meu Diário Textos Áudios Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
Textos
EMBARALHADO

Passatempo, o tempo passa.
Ele é passageiro, passa ligeiro.
O tempo é um pássaro  que passa veloz em voos rasantes.
Não o espere, ele nunca volta, não como antes.

O tempo tem pressa,  a pressa tem o seu preço.
De tanto correr atrás do futuro
nos esquecemos do presente, ele é efêmero.
O passado é escuro,  se esconde por  detrás do muro. Devemos cuidar do agora, com esmero.

Já dormi o sono dos justos, agora estou acordado.
Tudo nesta vida tem o seu custo,
para viver é preciso cuidado.

Nasci na periferia de onde sai um dia. Sou um caipira urbano com fé no Divino, sem duvidar do profano.

Não sou melhor e nem pior que ninguém. Venci na vida, na força bruta, quem trabalha sempre tem,
eu sou o cara, um cara batuta.

Empinei pipas e capuchetas,
mas nunca fui bom de bola.
Nos estudos a média era na base da xepa, sem nunca recorrer à cola.

Bem sei, é verdade, nunca fui galã, nem sofri por amar, à toa,
tinha lá algumas fãs.
Quanto ao não sofrer por amor, eita mentira boa.

Sou um privilegiado, nunca passei fome.
Já comi de tudo, jilò, içá e quiabo,
nunca sujei o meu nome.
Comi até o pão  amassado pelo diabo.

Ouço canções que já não tocam mais.
Ainda leio as notícias impressas em jornais.
Pelo computador é pouco, é só  manchete
Prefiro ler no papel do que  na internete.

Adoro olhar retratos em branco e preto.
Sinto saudade de nem bem sei o que é direito.
Tenho algumas qualidades,
e infinitos  defeitos

Escrevo cartas de amor, tem muita história.
As envio em um lugar seguro, dentro do envelope da memória.

Gosto de ler, nem bula eu dispenso.
Leio, logo penso, leio de tudo e  até poemas,  
Não empresto meus livros, pois
para voltarem, só nos causam problemas.

Não fumo cigarro, gosto de vinho e de  cerveja, detesto destilado,
Tempero com pouco sal, tudo bem balanceado.

Conheci muita gente, de certo.
Venero os amigos, de verdade,
não tenho  desafeto,
de todos tenho muita saudade.

Não sou tão jovem, nem tão velho,
Ainda tenho um saldo.
Sou como o tablete da sopa, se me jogarem  água quente ainda dou um bom caldo.
Samuel De Leonardo (Tute)
Enviado por Samuel De Leonardo (Tute) em 22/11/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários